ESTE BLOG PRETENDE ABORDAR OS DIVERSOS TEMAS RELACIONADOS À SAÚDE DE FORMA SIMPLES, DIRETA E ABRANGENTE.

08/11/2009

Corra se puder

Para começar a nossa conversa acho relevante ter alguns conceitos claros, Saúde Pública e Processo saúde-doença.

A saúde pública centra sua ação a partir da ótica do Estado com os interesses que ele representa nas distintas formas de organização social e política das populações. Na concepção mais tradicional, é a aplicação de conhecimentos (médicos ou não), com o objetivo de organizar sistemas e serviços de saúde, atuar em fatores condicionantes e determinantes do processo saúde-doença controlando a incidência de doenças nas populações através de ações de vigilância e intervenções governamentais.
O processo saúde-doença é uma expressão usada para fazer referência a todas as variáveis que envolvem a saúde e a doença de um indivíduo ou população e considera que ambas estão interligadas e são consequência dos mesmos fatores. De acordo com esse conceito, a determinação do estado de saúde de uma pessoa é um processo complexo que envolve diversos fatores, o conceito de saúde-doença estuda os fatores biológicos, econômicos, sociais e culturais e, com eles, pretende obter possíveis motivações para o surgimento de alguma enfermidade. O conceito de multicausalidade não exclui a presença de agentes etiológicos numa pessoa como fator de aparecimento de doenças. Ele vai além e leva em consideração o psicológico do paciente, seus conflitos familiares, seus recursos financeiros, nível de instrução, entre outros.
Entendendo esses conceitos percebo que em se tratando de saúde a ferida é mais profunda, mas enfim vamos ao que interessa, porém vale lembrar que o Artigo 196 da Constituição Federal nos fala o seguinte “A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.

Agora tendo conhecimento destas informações pergunto, todos conseguem ter acesso?
Infelizmente não, por mais que se tenha ainda não é o suficiente, é verdade que há muitos serviços que funcionam, principalmente na cidade de São Paulo, conhecida como referencia no assunto quando se trata de cirurgias, tratamentos médicos, pesquisas, enfim ... é lógico que quem precisar de um atendimento, principalmente mais complexo, terá de competir em um verdadeiro campeonato, detalhe excelentes atletas, quem dera fosse muitos doentes.
O que não falta na nossa São Paulo com certeza são hospitais de referencia, como por exemplo o Incor - centro de excelência do País no tratamento de doenças do coração, o Hospital das Clinicas (HCFMUSP - Autarquia Estadual vinculada à Secretaria de Estado da Saúde associada à Faculdade de Medicina da USP, o Hospital São Paulo – Hospital Universitário ligado a UNIFESP, enfim muitos outros, é verdade que bem menos conhecido como é o caso do Hospital Tatuapé que é considerado referência no tratamento de traumas e queimados.
Mas volto a afirmar, tomará que você não precise, pois não é fácil..., quem já precisou ou conhece alguém que precisou bem sabe a luta que é, mas com tanto Hospital na cidade como alguém pode ficar sem atendimento?
Todos os Hospitais e Postos de Saúde deveriam ter diversas especialidades, como por exemplo cardiologista, endocrinologista, oftalmologista, eu sei que ninguém ficou pasmo, mas fazer um simples exame de vista, pode ser o ingresso para uma aventura, olhando pelo lado bom, pode se conhecer a cidade.
Tem o outro lado da história, seria injusta dizer que nenhum posto de saúde tem essas especialidades, tem mas mesmo assim é muito pouco para atender a grande população de São Paulo, digo isso porque lá no Hospital, no Posto de Saúde, não tem a especialidade que eu, você e muitos que conhecemos precisam, lá na Vila (muitos bairros), só tem o basicão, no Hospital o Pronto Atendimento, Maternidade, Ortopedia, não quebrem nada contando com isso a equipe pode estar em cirurgia e você ficar quebrado olhando o dia amanhecer; e no Posto de Saúde, o pediatra, clínico e ginecologista; vendo por esse angulo da para entender porque os grandes centros estão superlotados, não poderia deixar de citar que os mesmos recebem pessoas do país inteiro, por esse motivo que quando o cidadão consegue um tratamento descente, passa a sentir a mesma sensação de ter ganho na mega-sena acumulada, minha nossa, poderia ser mais fácil !!!, tudo bem mas não é, passado esta etapa ainda tem outra variável – a demora do tramite – se bem que é melhor do que nada, pois ali o cidadão fará todos os exames do mais simples ao mais complexo e será encaminhado de uma especialidade a outra se for o caso.
Não pense você que ter um plano de saúde o faz mais privilegiado, porém essa conversa vamos abordá-la em outra ocasião.
O que você sugere, vamos debater, quem sabe alguém nos ouve e ... aí fica por conta da sua imaginação, será que melhora?


Disponível:


http://www.blogger.com/post-edit.g?blogID=6878024260317004681&postID=3645410489662073148
http://pt.wikipedia.org/wiki/Processo_sa%C3%BAde-doen%C3%A7a
http://www.dji.com.br/constituicao_federal/cf196a200.htm
Acesso em 29/10/2009

4 comentários:

  1. O assunto da Saúde é primordial, pois sem
    saúde o ser humano não é nada!
    Nossa Constituição é maravilhosa," Direito de todos e dever do Estado".

    Gente! Vamos acordar, isso é muito blá, blá, blá!
    Vamos votar nos políticos mais comprometidos,
    porque senão o que vamos continuar vendo é esse caos na saúde pública...
    Reportagens todos os dias, A mulher tendo filho numa cadeira dentro do hospital e seu marido tendo que segurar o bebê, porque senão ele iria cair no chão!
    E a obesidade mórbida...é descaso de saúde pública!
    Isso me revolta! VAMOS FALAR...E UM MODO BACANA DE SERMOS OUVIDOS É PELO BLOG.

    ResponderExcluir
  2. Quem dera que as leis fossem cumpridas, não só pelos cidadãos, mas também pelos políticos, que prestam serviço à população.

    Precisamos cobrar mais daqueles que foram eleitos pelo voto popular, pois é dever deles prezar pela saúde do povo.

    ResponderExcluir
  3. Ouvi dizer que o Obama quer que todo norte-americano tenha um plano de saúde, para que o governo não precise mais se preocupar com a saúde pública.
    Já imaginou se a moda pega por aqui?!
    Se bem que os nossos políticos já não se preocupam com a saúde pública faz tempo...

    ResponderExcluir
  4. A situação da saúde é muito pior, não bastasse os descasos ainda temos que encarar as organizações de saúde que estão tomando conta do que é publico e tornando privado o sistema de saúde, sim logo estaremos pagando para ser atendidos em orgãos que foram criados em prol do interesse público, todos são montados pelos grandes profissionais que formam organizações sem fins lucrativos, tudo mentira, o sistema unico de saúde é um direito do cidadão e um dever dos nossos governantes, haja visto que já pagamos por isso.

    ResponderExcluir